domingo, 19 de janeiro de 2014

transfiguração

habito as palavras
como quem deposita o corpo
sob outro.
quentes,
em silêncio somos
todo o respingo
o suor
torpor
encontro.
ou sou habitada
de tal forma
pelos versos
poesia
casa
que faço de ti
roupa
coberta
de minha nudez
já toda
rasgada.

agradecimento especial para Camila Duarte, doce poeta, a qual intitulou o poema.

2 comentários:

  1. Parabéns pelo teu blog!
    Vem conhecer o meu:

    feitaparailetrados.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Karine, gostei muito do seu!

    abraços

    ResponderExcluir