quinta-feira, 19 de abril de 2012

Há muito que guardo
metido
e ao escrever
me é dolorido
porque a cura
vem da letra
a qual não acalenta
meus sentidos
posto que arde
e inflama
tudo que tenho escondido
deixe queimar
portanto
pela chama
faça rasgar
aquilo que estava suprimido
no manto do poema
fogueira
para que voe
em flamas
o grito
do som de quem chama
e pelo fogo
é ouvido.




3 comentários:

  1. Lindo... e me dá mais saudades de você <3

    ResponderExcluir
  2. E tem horas que dá vontade de que não seja uma fogueira, mas uma dinamite...

    ResponderExcluir
  3. ó como é recíproco :)
    posta mais, posta mais

    ResponderExcluir